LIMPEZA

terça-feira, 30 de junho de 2015

FÊNIX

 

Quando meu voo estiver na altura das nuvens,saberei que já estou quase lá.
Quando os sons lá embaixo silenciarem de vez,saberei que já estou quase lá.
Quando as paisagens da terra desaparecerem,saberei que já estou quase lá.
Quando tudo que está em cima,for igual ao que está embaixo,saberei que já estou quase lá.
Quando o cenário for único em cores,luzes e sons,saberei que já estou quase lá.
Estarei pronta então para retornar.
Abrirei minhas asas de Fênix,e redirecionando meu corpo no ar,mergulharei sem medo.
Cairei em queda livre,renovada e pronta para renascer.

                                         *PenhaBoselli*
                                                                                                MAAT / 2014