LIMPEZA

terça-feira, 22 de setembro de 2015

LIBIDO DA LUA

A lua transparente e tenue,quase não aparece no céu

O brilho pálido e fraco,lembra aquarela em papel.

Talvez pela hora do dia, ou pelas condições lá do céu
fato é que a lua está débil,parece encoberta com véu.

A lua e minha alma estão frágeis,carentes de brilho e de amor


Queremos promessas cumpridas : libido e amor sem pudor.

        
                                                            PenhaBosell*i
                                                                                                 MAAT / 2015

 
                                                                                                  

A LUA E O FIO

Entre eu e a lua existe um fio
entre eu e o céu existe um fio
entre o céu e a terra,existe um fio

O fio divide,separa e mantém barreiras


Como tirá-lo do caminho ?

Como encontrar um atalho que me leve até a lua
,ou que traga a lua até mim?

Como trazer a lua para o lado de cá ?


Como posso eu,passar para o lado de lá ?

 

A lua permanece impassível,não demonstra nenhuma emoção

Eu é que fico aflita,sofrendo com a separação.

Quero a lua pertinho de mim
quero o mesmo espaço que ela


quero ser branca,pura e alva

assim como a lua da minha janela

                          PenhaBosell*i
                                                                     MAAT / 2015

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

RESSURREIÇÃO

Sem idéia,sem cor,sem inspiração e sem amor
apática,vazia,desanimada e sem calor
que seja uma fase,uma lua fraca,um período de transição
que seja uma passagem,para um ciclo novo,uma nova vida,uma renovação.

No ha garantia de promessa cumprida,só contemplação.
Não existe certeza de amor eterno,mas persuasão
O coração bate mecanicamente,por força biológica e programação

Repete e repete,no mesmo ritmo,o mesmo som.

Mas a alma rebelde,reclama e se inflama de indignação
quer vida madura,farta e plena sem restrição
Alma e corpo se aliam e conspiram a transformação
Se inflamam em fogo e renascem do tédio,pela transmutação.

Fenix então,abre as asas em chamas e voa, rompendo limites
para mundos distantes muito além de nossa percepção
a alma então se aventura:
nova vida,novos horizontes,nova ressurreição.

                                                          *PenhaBoselli* / MAAT 2015